BERNA, Suíça, 2013-01-30 23:19 CET (GLOBE NEWSWIRE) -- O trabalho de colaboração entre médicos e cientistas da área médica em todo o mundo resultou num marco clínico de extrema importância: o milionésimo transplante mundial de células-tronco hematopoiéticas. O procedimento tornou-se uma terapia comprovada e essencial para muitos pacientes que lutam contra cânceres do sangue, como a leucemia e o linfoma, bem como outras doenças graves.

A WBMT (Worldwide Network for Blood and Marrow Transplantation – Rede Mundial para o Transplante de Sangue e Medula) anunciou hoje este acontecimento. A WBMT—uma organização científica sem fins lucrativos, cuja missão é promover a excelência no transplante e doação de células-tronco e na terapia celular – informou que o milionésimo transplante ocorreu no fim de Dezembro de 2012. O resultado baseia-se em dados recolhidos por organizações internacionais, participantes em operações de transplante de células-tronco hematopoiéticas, membros da WBMT. Os dados recolhidos foram analisados e comprovados pela WBMT.

"Um milhão de transplantes é um marco que pode surpreender muitas pessoas porque, até à última década, o transplante de células-tronco hematopoiéticas era considerado um procedimento raro", afirmou o Dr. Dietger Niederwieser, presidente da WBMT e professor de medicina no departamento de hematologia e oncologia médica do Hospital Universitário de Leipzig, na Alemanha. "Mas, importantes descobertas e a cooperação vital de muitos cientistas e médicos em todo o mundo, melhoraram drasticamente os resultados dos pacientes submetidos a transplantes de células-tronco."

O primeiro transplante de células-tronco hematopoiéticas foi relatado pelo Dr. E. Donnall Thomas em 1957, o qual recebeu o Prêmio Nobel em 1990 por ter sido pioneiro na utilização desta abordagem inovadora no tratamento da leucemia e de outras doenças potencialmente fatais.

No fim da década de 60, com a evolução do conhecimento sobre os requisitos de compatibilidade entre pacientes e doadores, os médicos já realizavam transplantes halogênicos bem-sucedidos, utilizando células-tronco hematopoiéticas entre irmãos doadores (os primeiros foram realizados nos EUA, na Holanda e em França). Em 1973, o primeiro transplante bem-sucedido entre duas pessoas sem parentesco ocorreu em Nova Iorque, quando um jovem recebeu um transplante de um doador identificado como sendo compatível em um banco de sangue na Dinamarca. Em 1988, o primeiro transplante de sangue do cordão umbilical feito com êxito foi realizado em Paris.

Desde então, ocorreu um aumento praticamente exponencial em todos os tipos de transplante de células-tronco hematopoiéticas, principalmente de doadores sem relações de parentesco. Isto se deve, em grande parte, à boa vontade dos mais de 20 milhões de doadores voluntários de células-tronco em todo o mundo. Hoje, os transplantes entre pessoas sem grau de parentesco são, com frequência, tão bem-sucedidos quanto os casos em que os doadores são familiares.

Os parceiros internacionais ajudarão a tornar possível este crescimento continuado. No momento, os dados da WMDA (World Marrow Donor Association – Associação Mundial de Doadores de Medula), um parceiro da WBMT, indicam que cerca de metade dos transplantes realizados com doadores sem grau de parentesco cruzam as fronteiras internacionais. Os registros de doadores internacionais não só expandem a lista de potenciais doadores, como impulsionam a ciência mundial de transplantes através da troca de informações.

 Entre os parceiros fundadores da WBMT estão o CIBMTR (Center for International Blood and Marrow Transplant Research(R) – Centro para a Pesquisa Internacional de Transplantes de Sangue e Medula), o APBMT (Asia-Pacific Blood and Marrow Transplantation Group - Grupo de Transplantes de Sangue e Medula da Ásia-Pacífico), o EBMT (European Group for Blood and Marrow Transplantation – Grupo Europeu para o Transplante de Sangue e Medula) e a WMDA. Outras organizações regionais e nacionais participam e contribuem com dados, como o ABMTRR (Australasian Bone Marrow Transplant Recipient Registry – Registro de Recipientes de Transplantes de Medula Óssea da Australásia), o CBMTG (Canadian Blood and Marrow Transplant Group – Grupo Canadiano de Transplantes de Sangue e Medula), o EMBMT (Eastern Mediterranean Blood and Marrow Transplant Group – Grupo de Transplantes de Sangue e Medula do Leste Mediterrânico) e a SBTMO (Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea), entre outras.

"É necessário enfatizar especialmente que a WBMT contribuiu para os progressos dos transplantes de células-tronco hematopoiéticas em países emergentes na região da Ásia-Pacífico e em outras áreas do mundo, onde a consciencialização relativamente a este procedimento médico está aumentando consideravelmente", afirmou Yoshihisa Kodera, vice-presidente da WBMT, presidente do APBMT e professor da Universidade de Medicina de Aichi, no Japão. 

A OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu o transplante como uma tarefa global importante, reconhecendo recentemente a WBMT como uma organização não-governamental (ONG). "O transplante aumentou a expectativa de vida de centenas de milhares de pacientes em todo o mundo e melhorou a sua qualidade de vida," afirma o Dr. Luc Noël, da OMS. "Ele se tornou um padrão de cuidados de saúde para muitos pacientes e deve deixar de estar limitado apenas a indivíduos ou países afluentes."

Atualmente, mais de 70 doenças malignas e não malignas são tratadas rotineiramente com transplantes de células-tronco hematopoiéticas, providenciando novas curas para pacientes em todo o mundo. A própria técnica do procedimento melhorou consideravelmente, graças a centros oncológicos especializados, mas também graças à colaboração e cooperação entre cientistas, médicos, enfermeiros e gestores de dados, bem como às 19 sociedades científicas internacionais que estabelecem normas, recolhem dados sobre o procedimento e analisam os resultados. Nos pacientes com as condições ideais, as taxas de sobrevivência sem doença atingem agora mais de 90 por cento. 

"Em todo o mundo, mais de 50.000 pacientes recebem transplantes por ano, em regiões desde a Ásia-Pacífico ao Oriente Médio e à América Central", afirmou o Dr. Dennis Confer, tesoureiro da WBMT e diretor médico do National Marrow Donor Program(R) (NMDP - Programa Nacional do Doador de Medula) dos EUA. "O potencial de cura desta terapia irá aumentar, graças ao empenho e à colaboração dos pesquisadores e médicos em todo o mundo." 

Sobre a WBMT (Worldwide Network for Blood and Marrow Transplantation - Rede Mundial para o Transplante de Sangue e Medula) 

A WBMT é uma organização não-governamental (ONG) sem fins lucrativos que promove a excelência no transplante de células hematopoiéticas (TCH), na doação de células-tronco e na terapia celular. Foi fundada em 2006 por quatro grupos pioneiros de transplante de células-tronco de todo o mundo: O CIBMTR (Center for International Blood and Marrow Transplant Research - Centro para a Pesquisa Internacional de Transplantes de Sangue e Medula), o APBMT (Asia-Pacific Blood and Marrow Transplantation Group - Grupo de Transplantes de Sangue e Medula da Ásia-Pacífico), o EBMT (European Group for Blood and Marrow Transplantation - Grupo Europeu para o Transplante de Sangue e Medula) e a WMDA (World Marrow Donor Association - Associação Mundial de Doadores de Medula). Com uma rede atual de 19 organizações membros em todo o mundo, a WBMT é a principal voz na comunidade de transplante de células-tronco. Através da sua pesquisa de acompanhamento global anual das atividades de TCH, de conferências científicas e educacionais e do desenvolvimento de diretrizes e acreditações de TCH, a WBMT está fazendo avançar terapias que salvam vidas ao tratar problemas relacionados com o sangue, com o sistema imunitário e problemas genéticos. Saiba mais em www.wbmt.org

Sobre a OMS (Organização Mundial de Saúde)

A OMS é a autoridade que dirige e coordena as questões no âmbito da saúde no sistema das Nações Unidas. É responsável pela liderança em questões de saúde global, pela organização das prioridades no que concerne a investigação em assuntos de saúde, definindo normas e padrões, articulando políticas fundamentadas, fornecendo apoio técnico aos países e monitorando e avaliando tendências no âmbito da saúde.

         CONTATO: Contatos da WBMT:
         
         Prof. Dietger Niederwieser; Tel. +49 341 97-13050;
         dietger(at)medizin.uni-leipzig.de
         
         Prof. Yoshihisa Kodera; Tel.: +81 561 62 3311 (Ext. 2375);
         ykodera(at)river.ocn.ne.jp
         
         Dr. Dennis Confer; Tel: +1 612 362 3425;
         dconfer(at)nmdp.org
         
         Contato de Mídia:
         
         Catherine Scott; Tel. +1 612 455 1719;
         cscott(at)padillaspeer.com